terça-feira, 20 de maio de 2008

A TARTARUGA INDISCRETA

.

ANTÓNIO MARGARIDA VERÍSSIMO? QUEM, EU?

Preferia nesta manhã ter acordado com disponibilidade e sabedoria para abordar o mais possível as notícias relacionadas com as desgraças e injustiças que acontecem pelo mundo e que me incomodam, que me revoltam, que me fazem perceber que sou somente um minúsculo grão de areia no imenso mundo de imensos milhões de indivíduos que sendo meus iguais não têm tido a minha sorte, não sabendo o que é viver em paz, com dinheiro, comida, família… Mas nada disso vai acontecer.
Não esquecendo essa minha vontade, nem as limitações para o fazer, decidi dar uma grande gargalhada quando deparei neste TLN com um comentário deveras divertido. Eis o dito:

Anónimo deixou um novo comentário na sua mensagem "Maria: "NOVOS HORIZONTES DE CONHECIMENTO"":
.
Senhores leitores deste blog
.
Leio este blogue há cerca de dois meses e bastou. Tenho a certeza garantida que a Margarida é um tal ANTONIO VERISSIMO
Penso que é pessoa com alguma formação académica da linha de esquerda, um defensor de Alkatiri e companhia.
A Margarida versus A. Veríssimo, escreve artigos, constrói blogues, e a linhagem da escrita é sempre a mesma. Posta com um nome qualquer ou anónimo.
Tem tempo e vagar para estar no computador. Adeus a todos até á volta do correio.

DEIXEMO-NOS DE INVENÇÕES

Como seria possível para mim, pessoa bem disposta, não gargalhar após ler isto?
Mas que imaginação tão fértil!
Já aqui me acusaram de imensas coisas que não correspondem à realidade, mas esta rebenta com a escala.
Então, agora sou Margarida? Sim senhor. Depois de katuas chamam-me fan kidu? Ora, ora… deixemo-nos de invenções e de perder tempo com estas “conjecturas” e concentremo-nos naquilo que de muito mal se perspectiva para Timor-Leste!
Ou será que não estão a perceber aquilo que pode vir lá?!
Com tempo irei abordar um pouco mais em pormenor o que considero que já está em marcha há muito e que neste momento já está a tomar forma…
O perigo vem quase todo dos braços da Austrália/USA… mas nem duvidem!
Lá iremos em nova oportunidade.

Sobre os comentários e ainda sobre o assunto do “Margarido”, deixou a Margarida, leitora participativa e que admiro, uma nota:

Margarida deixou um novo comentário na sua mensagem "NOVAMENTE MARIA... DESTA VEZ COM "GUARDANAPO"":
.
Ó António eu não tenho culpa dos delírios destes pequenos.

CULPA?

Claro que não! E classificou muito bem os “delírios”… mas isto até me ajuda a ficar mais bem disposto, diverte-me. Amigos destes, tão imaginativos, estão aqui a perder-se. Podem muito bem usar as suas capacidades imaginativas e hilariantes procurando ser argumentistas de comédias televisivas. Isso dá uma “nota preta”!

Evidentemente que não fico minimamente aborrecido com “conversas” destas, mas lamento que exista quem seja tão mau observador.
Tenho amigos timorenses há décadas, refiro aqui coisa “antigas” sobre Timor. Refiro “coisas” da actualidade mas que de certo modo são pessoais e características de homem e avô. Há ainda – mais uma – mauns timorenses que estão, como eu, desesperados por fazermos uma patuscada na Areia Branca – espero viver até lá.
Ora, ora, meu estimado anónimo “detective”, deixe lá a Margarida em paz, que nem conhece Timor e só está solidária.
É certo que ela, a estimada Margarida, irrita muita gente, mas importa reconhecer a sua combatividade na defesa das suas convicções e, muito importante, é de enaltecer o modo como abraçou e abraça a causa timorense.
É de esquerda? Pois, ainda bem que não somos todos iguais.
Desculpem, mas acho que a Margarida já merecia um pouco mais de tolerância da parte daqueles que a procuram desvalorizar.
Há que elogiá-la por ser como é, concorde-se ou não.
Nem sempre estou de acordo com ela, com a Margarida, mas admiro-a.
Outra coisa vos digo: É mesmo mulher. Dá para perceber pela prosa e certos pormenores que não escapam a uma sexagenário.

Já agora, desculpem o “testamento”, mas digo-vos que também aprecio Maria e fiquei satisfeito de finalmente haver mais alguém a pensar e escrever bem e diferente.
Agradeçamos às musas inspiradoras de Maria e a Maria, por se disponibilizar a partilhar connosco as suas convicções e seus conhecimentos.
Mas, digo-vos: É um homem. Sabedoria de avô, meus amigos.
Evidentemente que não tem importância se é homem ou mulher. Até gostaríamos muito que fizesse parte da equipa da Fábrica. Já comentei isso com JSPinto e outros da nossa equipa. Se Maria quiser aderir… bestial!
Contra informação? Oh, não acho que seja isso… Fidelidade a alguém amigo, que admira e considera estar a ser injustiçado, isso sim.
Mas seja o que for. Aqui todos têm direito a opinar, civilizadamente, claro está.

Bem, vou dar por finda esta já enfadonha prosa, apesar de muito mais ter para me alongar. Talvez que qualquer dia o faça no meu blogue – sabe bem dizer isto! – no Página Lusófona.
Uma sugestão: não estejam sempre a ver “coisas” do tipo 007 aqui nestes blogues. Somos pessoas interessadas e que amamos muito Timor, que por vezes julgamos saber o que será melhor para o “país e povo dos nossos olhos”, e até podemos pontualmente não estar certos, mas não mais que isso.
Sabem, esta prosa matinal fez-me lembrar uma coisa que tem a ver com Timor-Leste de há muitos anos: “A TARTARUGA INDISCRETA”
Quem descobrir o que era… dou-lhe um doce.

1 comentário:

luis disse...

pá, conta lá a história da tartaruga indiscreta...fiquei curioso...