quarta-feira, 25 de março de 2009

O MEU HERÓI JÁ ACTUA NO MUNDO LUSÓFONO, SONHEMOS

.

HOMEM ARANHA DEU ESFREGA NO ZÉ VENDEDOR

Talvez devido à notícia de ontem, que já tardiamente li e referi aqui na postagem que se segue a esta, a noite passada sonhei com o Homem Aranha. É verdade. Lá veio o justiceiro emaranhar uns quantos “maus” no nosso país. Digo “nosso país” quando me refiro a portugueses e não aos amigos que aqui vêm de outras nacionalidades da lusofonia. Digo “nosso país” só porque é um hábito que temos, na realidade o país não é nosso mas sim de uns quantos do PS, do PSD, dos das muitas massas, de empresários e investidores espanhóis, alemães, norte-americanos, franceses, ingleses e toda essa salganhada que se casa bem com a tal globalização que só funciona para explorar mas que não funciona para matar a fome e miséria dos países do terceiro mundo, por exemplo. Globalizar “ma non tropo”. Nada de confianças. Lá estou eu com o meu mau feitio e a deixar prevalecer os genes anarco-sindicalistas que herdei do meu pai. Desculpa, Emídio Santana, tu também tens alguma responsabilidade neste meu mau feitio.

Pois, voltando ao Homem Aranha, que veio expressamente a Portugal para nos livrar de uns quantos “maus”, qual não é o meu espanto quando, no sonho, o vi lançar aquele cordame viscoso de aranha ao telhado da residência do primeiro Sócrates. Bem, deu-lhe uma esfrega daquelas. Mas que esfrega o Zé levou!

Mais tarde, em conversa com o meu herói, fiquei a saber que se ficou a dever às imensas maldades que ele anda a fazer. Disse o Aranha que desde ser mentiroso compulsivo também faz jus dessa sua tendência e que até vende Magalhães sem til e de péssima ferramenta informática lusófona… “Gato por lebre”, disse-me o Aranha.

“Ah sim?!” Exclamei teatralmente para que o Aranha pensasse que me estava a dar uma grande novidade – há imenso tempo que eu não conseguia experimentar ser hipócrita de modo tão perfeito. “Então mas como é que é isso, Homem Aranha?” Perguntei, a fazer-me de muito admirado.

O Aranha nem me respondeu. Saiu disparado e passado um minuto voltou com um jornal em que se podia ler:

“EX-GOVERNANTE SOCIALISTA REPROVA APELO DE SÓCRATES

Atribuir incentivos à compra de painéis solares fotovoltaicos, conforme foi anunciado ontem pelo primeiro-ministro na Póvoa de Varzim, "é uma fraude", que resulta de "falta de competência técnica no Governo, por falta de assessoria, aconselhamento", garante o autor da política energética do Governo. Oliveira Fernandes e outros dois especialistas acusam a empresa de painéis solares de fazer "publicidade enganosa".”

E lá seguia a notícia. Quem quiser que a vá ler. É da Lusa, comprida e que não merece para o caso ficar aqui na íntegra.

EU OUVI-O… TODO MELACEIRO, A VENDER, A ENGANAR

Na verdade, ontem, num noticiário da TSF, ouvi o primeiro Sócrates a pedir quase por favor aos portugueses para comprarem painéis solares. Assim, muito simpático, à vendedor que nos quer enganar, mas não estranhei. Até porque ele ser tão aldrabão para mim não é novidade. Era para o Homem Aranha, só isso.

O que eu não sabia é que ele era considerado pelo Homem Aranha um mentiroso compulsivo. Isso é grave, principalmente num primeiro-ministro.

Bem, o que vale é que foi tudo um sonho. Até dormi bem. Melhor ainda quando ouvi o Aranha dizer-me que “A partir de agora vou ficar de olho em Portugal, nem sabia que este país existia!”, confessou-me.

“Pois, de facto somos tão insignificantes”, rematei. Depois lembrei-me e perguntei-lhe se sabia da existência da Guiné-Bissau, de Angola, de Timor-Leste… “Ah, Angola conheço. Qualquer dia vou lá dar uma “trepa” nos generais e outros corruptos… Guiné-Bissau? Timor-Leste? Mas isso onde é?”

Estive pacientemente a explicar-lhe e a situá-lo política e geograficamente. “Qualquer dia passo por lá para ver o que se passa”, respondeu o Aranha.

Já sabem, quando virem um tipo todo viscoso a movimentar-se pelos ares, corram e vão ver ele abanar a moleirinha aos malandros das elites corruptas e velhacas da lusofonia. Para ver isto não é preciso muito. Só precisam de conseguir entrar no sonho. Às vezes, quem sabe. Muitos sonhos tornaram-se realidade e ainda hoje e sempre vão ficar presos à história da humanidade. Sonhemos, pois.
.

6 comentários:

Anónimo disse...

Verissimo

Acabo de mandar um email, onde o meu heroi aparece para salvar a situacao melindrosa em que se encontra a vaca.

Ze da Labia

António Veríssimo disse...

Mas qual email e qual vaca´?

Oh Zé, tem dó, não me baralhes mais, já o Alzaimer anda por aqui à minha volta.

Olha, o que vale é que vou ingerindo uns comprimidos de Borba que sempre me aliviam um pouco as dores nos espaldares. Além disso contém antioxidantes que nos atrasam a velhice. Por tal é que me cairam uns quantos dentes e agora só preciso de saber esperar que crescam.

Dentista? Qual quê!

Abraço moço amigo

AV

Anónimo disse...

Verissimo



Um email para o endereco do email do costume.

a.b.verissimo@gmail.com

Vou mandar outro com o titulo Ze da Labia.


Um Abraco

Ze da Labia

Fábrica dos Blogs disse...

Ou tu és um brincalhão e não o Zé da Lábia ou então estás a mandar para outro email que não o que dizes.

Não estou a perceber mas isto também pode não ser para perceber.

E então o email? E a vaca? Mas qual vaca?

Estás bem da cuca, Zé?

Oh meu amigo não me digas que o Xanana já te deu a injecção!

Oh, pá, estás lixado!

Foge homem! Foge!

Abraço e saúde

AV

Anónimo disse...

Verissimo!

Homem katuas nao brinca.
Aqui vai outro para aquele endereco de email:

a.b.verissimo@gmail.com


Um abraco

Ze da Labia

Fábrica dos Blogs disse...

Pois, pois...

Já percebi oh Zé!

Com que então, hem!

Gostei muito dos gatos pintados.

Ah, ah, ah, ah!

Mas que giro, o mistério. Foi com a febre que cheguei à conclusão e descobri.

Com febre fico um pouco mais inteligente. Deve ser da temperatura do cortex, queima as ideias que não prestam!


Boa!

Obrigado.

Abraço

AV