terça-feira, 22 de dezembro de 2009

DEPUTADOS QUEREM DAR PRESENTE E VÃO ENFORCAR-SE NA AR?

.

NÃO, ISSO NÃO! POR FAVOR!

Parti os óculos. Que coisa! Só amanhã de manhã é que posso resolver e suprir esta falta que quase me cega. Letras nem vê-las, a não ser que aumente bastante o tamanho das mesmas, como agora estou a fazer no Word. Vai daí dispus-me a ver “os bonecos”, as fotografias. Algumas de ricas Mães Natal em poses que a Cicciolina inveja, de certeza absoluta. Mas que brasas este Pai Natal tem. Não admira que ele só se ocupe do Natal e das criancinhas umas vez por ano. Pudera, com um harém assim!

Entre os “bonecos”, as fotos, que vi mal e porcamente, deparei com umas que me fizeram pensar anormalmente, pela surpresa. No site da TSF estão lá uma colecção de fotos do mesmo tipo das que aqui publico e que de lá trouxe duas. Fotos com cordas dependuradas, novinhas, a estrear, alvas, provavelmente de seda, pois que se trata de fotos na Assembleia da República e para ali não serve qualquer coisa. Mas, espanto meu, cordas com nó corredio? Forcas? Ai credo que até os tais me caíram logo!

“Querem ver que os deputados nos querem dar uma prenda de Natal e vão enforcar-se ali na AR?” Pensei. Claro, para que será tanta corda com nó corredio? Com laços típicos de forca! Ai deuses dos parlamentos!



Meus senhores, queridos deputados. Sabemos que falham mais do que acertam. Que são péssimos representantes dos portugueses, que não passam de uns pobres de espírito. Que nos devem compensar alguma vez com um gesto nobre… Mas isso não! Não! Não cometam essa loucura de se enforcarem para nos dar uma prenda de Natal! Nada merece a perda de uma vida. Pese o facto de nos fazerem a vida tão negra, de se aumentarem pecuniariamente sem manifestar a mínima vergonha. Pese ainda o facto de andarem sempre a mamar à conta do orçamento e terem direito a mordomias incompatíveis com o país que somos e o povo que está carenciado até à ausência de ceroulas para o frio, que agora ataca desumanamente os sem-abrigo, os tristes, pobres e abandonados jovens que alimentam esses tais que lavam os frutos da droga, chamados cifrões, e enriquecem de um dia para o outro na maior das impunidades. Pese isso tudo e ainda que reconhecemos que o vosso desvario seria muitíssimo altruísta. Mas pese também que nós não somos insensíveis como vós e não queremos que sacrifiquem as vossas vidas só para nos dar um presente de Natal. Não, isso não! Obrigadinho pela intenção mas não queremos tal sacrifício, prezamos a vida dos outros – coisa que dificilmente entenderão. Guardem as cordas e, quando em sessão, amarrem-se às bancadas, para assim não se andarem a baldar e a usar o tempo de AR nos vossos tachos, nas vossas “coisas” de interesse privado – isto se é que também não se piram para as tascas daí de S. Bento para se “enjorcarem” com álcool do melhor e petiscos do céu – há quem diga que sim.

Olhem, Feliz Natal, coisinhos. Usem as cordas como recomendo que talvez o país fique mais bem servido. Ou então, soltem as vossas vergonhas e passeiem-nas à trela pelas ruas. Façam isso, com essas cordas, gordas e grandes, mesmo próprias para tantas vergonhas que devem de ter metidas no subconsciente.

Bom Natal! Pela vida!
.

2 comentários:

Anónimo disse...

isto poderia acontecer aqui no brasil. se enforcarem todos como presente de natal e, então, eu acreditaria no ano novo!!!! hahahah

Sandra Waihrich Tatit disse...

Olá querido amigo , me senti muito feliz com tua visita ao meu blog , agradeço de coração . Adorei o teu , virei outras vezes , hoje é só para agradecer , meu carinho sempre , beijos , Sandra